Amigos

sábado, 5 de outubro de 2013

ÁGUAS MARINHAS`

É madrugada...saio de casa
Em passos breves ponho-me a andar
Vou caminhando sem muita pressa
Na areia fina à beira mar...
Lá no horizonte brilha a aurora
Aragem fria nos meus cabelos
Voam as aves grasnando forte
Saudando o início de um novo dia.
Na caminhada ficam pegadas
dos pés descalços, fundos na areia,
O coração batendo forte
brinda a vida com alegria.
A luz do sol que se anuncia
ainda morno como criança
e lá do mar chega a brisa
com gosto e cheiro de maresia...
Na rapsódia em movimento
Eis que já chegam homens do mar,
puxando barcos de pescadores,
lançando redes com gestos breves,
modos precisos de maestria...
As ondas calmas do mar aberto
lançam segredos na branca areia...
Em ritmo de vida, os pés descalços
criam passos na paisagem
que se desmancham ao vento...

Guaraciaba Perides   (2007)


Para integrar ao texto o lindo vídeo  da música de Dorival Caymi  cantando em dupla
com Adriana Calcanhotto: "Quem vem pra beira do mar"




13 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada , Lico. feliz regresso ao seu blog após merecido descanso.
      Um abraço

      Excluir
  2. Vamos lendo seus escritos e imaginando que somos protagonistas dessas histórias...Menina, muito lindo. Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Shirley, obrigada pelo comentário... lembranças produzem poesias.Se a gente começa a pensar quantas cenas bonitas a vida nos trás!
      Um abraço

      Excluir
  3. Adorei teus "ritmos de vida,
    nos pés descalços',
    cujos passos o vento desfaz.
    Lindo, lindo, minha irmã.
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lola, obrigada...sempre gostei de ver pegadas na areia e quando a onda vem elas se desmancham...coloquei o vento porque é mais romântico como metáfora de tempo fugaz ...
      Um abraço

      Excluir
  4. Penso na grandeza do mar, na fragilidade que somos nós. Penso na inteligencia humana, que parece se sobrepor à essa imensidão de azul, que tão sensivelmente bem descreves-te. E sabemos; maior é Deus que torna tanta beleza possível e acessível ao nosso olhar de onde e a partir daí, nascem poemas tão belos como o teu.
    Minha querida amiga que privilégio poder contemplar o mar. Morro de saudade. Mas um dia vou voltar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lourdinha, obrigada por tão linda reflexão...é assim mesmo a beleza que Deus coloca à nossa disposição e que alegra a nossa alma e nos dá alento..
      Um abraço e uma feliz semana.

      Excluir
  5. Ola querida amiga,a belíssima poesia e a doce canção entrelaçadas deram o toque mágico na postagem.Beijo.SU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Suzane, pelo comentário... de fato, Dorival Caymi e Adriana Calcanhotto fizeram uma linda parceria e também fiquei satisfeita com o "casamento " com a poesia.
      Um abraço

      Excluir
  6. Olá Guaraciaba,

    O texto poético é um encanto.
    Li e mergulhei nele, acompanhando cada passo desta caminhada à beira mar.
    A música foi muito bem escolhida e está perfeitamente sintonizada com o texto, que é mais um poema.

    Ótimos dias.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera Lúcia, obrigada pelo comentário... é muito bom caminhar pela praia ainda de manhãzinha, meditando e respirando o ar marinho. A música foi um "achado" maravilhoso ...a voz de Caymi casou muito bem com a voz jovem de Adriana Calcanhotto.
      Um abraço

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir