Amigos

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Agora...Outono

Mudaram algumas cores no horizonte
e os pássaros já cantam em outro tom
Há mais silêncio entre as palavras
e o céu mudou a cor na aquarela
Há mais veludo no entardecer
O ar mais fresco pede um agasalho leve,
Um chá já é bem vindo como um brinde,
as pessoas olham-se nos olhos, mais sinceras,
como a fogueira que queimada a lenha
forma um braseiro bom de se aquecer.
Passado verão e suas águas bruscas,
há um repensar da natureza
que traz um novo conceito de beleza.
Pois , tudo que ora resplandece,
na alma do poeta é mais propício
à poesia onde o sonho pousa
como um leve pássaro de luz.

Guaraciaba Perides (2012)

sábado, 21 de abril de 2012

História da Música Popular Brasileira - Custódio Mesquita

 Custódio Mesquita
Nasceu no Rio de janeiro,no bairro das Laranjeiras em 25 de abril de 1910
Faleceu no Rio de Janeiro em 13 de março de 1945.
Compositor,pianista,regente e maestro,foi uma das principais figuras românticas
da era de ouro da radiofoniae dos discos.
Começou a atuar no rádio por volta de 1931,na Rádio Mairink  Veiga.
Suas composições foram gravadas a partir de 1932 em parcerias  com  grandes
nomes da época como Noel Rosa,Mário Reis, Carmem Miranda,João Petra de
Barros,paulo roberto,etc.
Em 1935 lançou um de seus maiores sucessos, _" Se a lua contasse" na voz de Aurora Miranda
e vencedora do Carnaval de 1934.
Em 1935 atuou em filmes com músicas  suas interpretadas por grandes cantores da época
(Carmem Miranda, Aurora Miranda,Eliza Coelho,etc)
Em parceria com Sadi Cabral lançou o"Velho Realejo" , com muito sucesso.
Foi autor de extensa produção musical em filmes ,discos,rádio, em vários gêneros
musicais em parceria com grandes nomes da M.P.B
(Dicionário Cravo albin da Música Popular Brasileira)





sexta-feira, 13 de abril de 2012

Tudo que foi sonho

Voltando no tempo/do relógio da vida
vão voando céleres/ os pássaros passados
vou ficando jovem/ vou ficando plena
de lonjuras tantas/ de alegrias mansas
de risadas loucas/ de brinquedos puros
de sonhares muitos/ coração aos pulos
no pulsar de anseios/ de ousadia e medo.
Das certezas feitas/ de conceitos vários
Do poder de tudo/ recriar o mundo,
torná-lo enfim, perfeito.
Na primavera/ da estação primeira,
do sonhar a vida/ de outra forma e jeito,
de igualdade e luz,
de homens e mulheres/ muitas raças , credos,
na esperança ousada/ nos trariam os ventos/
aqueles que de redemoínho/ nos fariam livres/
nos fariam puros/ nos fariam iguais.
Foi que então soubemos/
que era aquele o tempo/ e no correr das horas/
tudo que foi sonho era pra ser vivido/
naquele instante, enquanto
sopravam os ventos / que pulsavam puros/
os corações meninos/ ainda imaculados/
sem saber da vida/ desta luta inglória/
desta guerra  espúria /onde perecem os sonhos.

Guaraciaba Perides (2012}

sábado, 7 de abril de 2012

Elomar Figueira de Mello Compositor e Poeta

Elomar Figueira de Mello
Compositor e poeta nasceu em Vitória da Conquista- Bahia em l937.
De família de fazendeiros foi criado
bem próximo das origens sertanejas onde captou toda influência
das raízes de nossa colonização, bem como também assimilou as
influências de formação religiosa cristã de sua família.
Formou-se em Arquitetura Pela Universidade federal da Bahia.Prefere
viver no sertão e é descendente direto do Bandeirante e Sertanista
João Gonçalves da Costa, fundador em 1783 do Arraial da Conquista
hoje Cidade Vitória da Conquista.
Sua composição bastante influenciada pela tradição ibérico e árabe que
a colonização portuguesa introduziu no nordeste brasileiro aliado ao
pensamento místico das tradições religiosas de sua formação  resultou
em uma obra bastante original, onde se mesclam todas as influências , das populares
ao erudito, como por exemplo os Autos.
Possuí uma obra extensa
que a partir do final dos anos 70 e princípio  dos 80 passou a ser apresentada
pelo artista em teatros do país.
.Coloquei na postagem anterior um vídeo do You tube com uma de suas composições.

Música popular brasileira -Elomar