Amigos

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

SARAU IMPROVISADO

CHOPIN

Não se acende hoje a luz...Todo o luar
Fique lá fora. Bem aparecidas
As estrelas miudinhas, dando no ar
As voltas dum cordão de margaridas!

Entram falenas meio entontecidas...
Lusco- fusco...um morcego a palpitar,
Passa...torna a passar...torna a passar...
As coisas têm o ar de adormecidas...

Mansinho...roça os dedos p'elo teclado,
No vago arfar que tudo alteia e doira,
Almas, Sacrário de Almas, meu  amado!

 E enquanto o piano a doce queixa exala,
Divina e triste, a grande sombra loira, 
Vem para mim da escuridão da sala...

Poesia de Florbela Espanca


Noturno de Chopin...


MINUETE   INVISÍVEL

Elas são vaporosas
Pálidas sombras, as rosas
Nadas da hora lunar... 

Vêm , aéreas a dançar
Com perfumes soltos
Entre os canteiros e os buxos...
Chora no som dos repuxos
O ritmo que há nos seus vultos...

Passam e agitam a brisa...
Pálida, a  pompa indecisa
Da sua flébil demora
Paira em auréola à hora...

Passam nos ritmos da sombra...
Ora é uma fôlha que tomba,
Ora uma brisa que treme
Sua leveza solene...

E assim vão indo, delindo
Seu perfil único e lindo,
Seu vulto feito  de tôdas

Nas alamedas, em rodas,
No jardim lívido e frio...

Passam  sòzinhas, a fio.
Como um fumo indo, a rarear,
Pelo ar longínquo e vazio,
Sob o , disperso pelo ar,
Pálido pálio lunar...

Poesia de Fernando Pessoa

Cecília Meireles  com Canteiros  musicada por Fagner...


SONETO LXIX

Tal vez no ser es ser sin que tú seas,
sin que vayas cortando el mediodía
como una flor azul, sin que camines
más tarde por la niebla  y los ladrillos,

Sin esa luz que llevas en la mano
que tal vez otros no verán dorada,
que tal vez   nadie supo que  crecía
como el origen rojo de la rosa,

sin que seas, en fin, sin que vinieras
brusca incitante, a conocer mi vida
ráfaga de rosal, trigo del viento,

y desde entonces soy porque tú eres,
y desde entonces eres, soy y somos,
y por amor seré, serás, seremos.

POESIA DE Pablo Neruda



Com Baden Pawell  tocando a música Das Rosas   de Dorival Caymmi encerramos o sarau improvisado


Alguns dos meus  artistas e poetas prediletos...
Para ler e ouvir sem pressa esquecendo o mundo por alguns minutos entrando no mundo da poesia...

16 comentários:

  1. Adoro Baden Powell..e como sempre com belos textos e músicas que encantam!!
    Bjs e saudades.
    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sandra, obrigada pela visita e comentário.
      Um abraço

      Excluir
  2. Que belo sarau Guaraciaba.
    Lindas escolhas! Um mais lindo que o outro.
    Adorei!
    Um abençoado dia!
    Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariangela, obrigada,,, De fato, uma noite agradável, mas literalmente improvisada,Acho que "eles"
      acabaram por escolher o repertório (rs). Imaginei uma roda de artistas e eles iam apresentando o que queriam. também gostei!
      Um abraço

      Excluir
  3. Um sarau muito bem escolhido Guaraciaba.
    Versos e vídeos.
    Amei.
    Bjs e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carmen. como disse para Mariangela, deixei acontecer e os artistas definiram o rumo do que eles queriam , abria os livros ao acaso para procurar um poema que tinha em mente e aparecia outro que se casava melhor com o contexto, procurava uma música e não coadunava e aparecia outra mais apropriada e assim foi o sarau foi se auto construindo. Eles realmente criaram o sarau numa roda de amigos...
      Um abraço

      Excluir
  4. Olá Guaraciaba,

    Um sarau de excelência. Um momento poético de encantar.
    As poesias são belíssimas e nem poderia ser de outra forma, haja vista que de autoria de monstros da literatura.
    Sempre adorei a música "Canteiros" e não sabia que ela havia sido composta sobre poema da Cecília Meireles.
    Amo ouvir Nocturno, de Chopin. Parece tristonho, mas é calmante.

    Tudo lindo, amiga.
    Parabéns por esta magnífica postagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera Lúcia...obrigada, a primeira parte do sarau são poesias noturnas com algo de mistério, depois entraram na segunda parte poemas e musicas amorosas...e é verdade, são feras nos seu poetar e cantar...
      como não amá-los?
      Um abraço

      Excluir
  5. Maravilhosos artistas que transformam em beleza tudo sobre o que escrevem. Mesmo a tristeza, a solidão e a morte parecem pisar de leve dentro de versos tão belos.
    Beijos, e um lindo final de semana pra vc!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  6. Obrigada , Ghost e Bindi... grandes poetas em momentos de inspiração...sublimes até!
    Um abraço Paz e Amor!

    ResponderExcluir
  7. Querida Guaraciaba, você me permitiu tirar os pés do chão e flutuar pelas entranhas da alma, ao participar desse sarau maravilhoso.
    Momentos indizíveis que agradeço.
    Beijo e lindo domingo!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Shirley, obrigada pelo comentário... os artistas agradecem (rs)
    Um abraço, Paz Profunda!

    ResponderExcluir
  9. Um "sarau improvisado", valendo, anos luz, mais que muitos planejados: perfeita,a seleção do programa.
    E pensar que as filhas de Cecilia Meireles, na altura, processaram o Fagner por ter musicado o belo poema!
    Começou muito bem, meu Domingo: grande PAZ!
    Tenha um dia lindo e uma produtiva semana, Guaraciaba...
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lúcia...como já disse, eu sentei com alguns livros e iria construir o "sarau" com poemas que já conhecia e que gosto muito, mas de repente ao abrir os livros começaram a surgir outros que se casavam bem e foram se completando como que ao acaso... De fato, um absurdo, os herdeiros dos poetas e artistas se apropriarem da obra e tratá-la meramente como um bem financeiro. Dá para imaginar Cecilia Meireles
      não se agradar dum trabalho tão bonito como o de Fagner numa homenagem mais do que justa?
      Um abraço e uma semana de Paz e amor!

      Excluir
  10. Oi Guaraciaba, eu adorei o Sarau, tornou minha tarde de domingo muito agradável. Os poemas e canções muito bem escolhidos. Grandes autores. Amei todos os vídeos. Parabéns. Quero que me desculpe pela demora em comentar, aos poucos irei colocando minhas visitas em dia. Um abraço

    ResponderExcluir
  11. Oi, Lourdinha, obrigada, sempre um prazer.
    Um abraço amiga,
    no sentimento de poesia,

    ResponderExcluir