Amigos

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O ILUSIONISTA *


Chegou na cidade
Um homem de fama
Que tudo fazia
Que tudo iludia...
O povo correu para
ver o tal mágico,
suas artes de encanto,
de força e magia...
A noite,  em luzes,
o palco se abria...
e de tudo que encanta
o homem fazia.
Brotavam no ar
roseiras com flores...
miragens de cores com
sons de alaúde
e o povo aplaudia,
com gosto e energia.
Na noite seguinte
promete o mágico,
vai ter algo novo
que nunca se vira...
No dia seguinte,
como foi prometido
diante do povo
o artista prepara
a tal da magia.
Alguém da plateia
foi seu coadjuvante.
Assentou-se no palco
entregou-se ao ato...
O mágico, então, de imediato,
o pôs a dormir...
A hipnose era um fato
e ninguém conhecia.
Foi aí, que então,
começou a função
O mágico ordenava e
o homem fazia...
Fosse o que fosse
o homem nem ria,
o mágico exultava
e o povo aplaudia.
E a história cresceu,
tomou um tal rumo
que as coisas  perderam
o ser da razão...
E o pobre do homem
virou uma "coisa"
na mão do tal mágico
Fez coisas abjetas
que ao povo aturdia...
O descalabro era tanto
que já nem sabia
aquele que tinha
o respeito do povo
e irmanado com todos
há muito vivia.
Finda a sessão...o povo saiu
cabisbaixo e condoído
da sorte daquele que
de tantos abusos
sequer suspeitava.
No último dia,
do mágico no circo...
a sessão prometia.
Ao senhor da cidade
as pessoas contaram
o que o artista fizera
com sua autonomia....
Quase ao fim do espetáculo
de encanto e magia,
o mágico anuncia
fazer com seu  "par"
uma nova experiência,
colocar na hipnose 
a pessoa em questão
no limite  de alguém
em sua própria  consciência.
O mesmo senhor,
do dia anterior,
apresenta-se ao mágico
para sua valia.
Imediato dormiu,
imediato fez tudo
que seu mestre pedia...
O mágico exultava
O povo olhava
O cerco fechava
A exigência aumentava
a ponto de...
Então ocorreu
o que ninguém esperava,
o bravo senhor que ainda dormia,
sacou de seu bolso,
uma arma de fogo
e atirou no seu mestre
a quem antes servia...

Guaraciaba Perides (2013)


*  O texto foi feito como lembrança de
um  livro que li há muitos anos .
Apenas ficou marcado não a sequência
dos fatos mas apenas a moral da história.

Só nos cabe refletir em silêncio...



















12 comentários:

  1. Uma grande reflexão Guaraciaba!A vingança veio após os maus tratos.

    Obrigada amiga,da visita e comentário em meu espaço.

    bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carmen...a reflexão foi no sentido de até onde pode alguém manipular outra pessoa e em que momento há o limite de invasão de uma consciência .Na verdade não foi um ato de vingança mas sim de defesa de uma personalidade que estava sendo destruída.
      Um abraço

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigada, António,pelo comentário.
      Um abraço.

      Excluir
  3. Como disse, só nos cabe refletir em silêncio, pois esse texto nos diz tanta coisa.
    Abraços.Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sandra obrigada. na verdade este texto representa um texto de caráter
      político , podendo ser representativo de alguma circunstância histórica.
      Um abraço

      Excluir
  4. Boa noite!!!

    Hoje deixo uma frase que gosto muito
    pelo carinho de sempre!!

    Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!

    =Vinícius de Moraes=

    Abraços de bom final de semana
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita, grande Vinicius de Moraes, que soube viver intensamente com amor e poesia...
      Um abraço.

      Excluir
  5. Muita sutileza nas entrelinhas, uma arte...Parabéns, beijo e Paz profunda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O.i,Shirley, obrigada...estava receosa de não ter elaborado o texto a contento, mas acho que consegui.Paz profunda para nós e para o mundo.Um abraço

      Excluir
  6. O famoso "feitiço contra o feiticeiro".O domínio, do homem pelo homem,é um ato terrível!
    Eu sempre gostei de mágicas mas, tenho medo da "hipinose", eu jamais me sujeitaria.
    Um trabalho interessantíssimo, Guaraciaba, que resultou num belo texto poético-dramático. Parabéns! Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lúcia...é verdade, a manipulação é um ato perverso
      que sempre trás um retorno adverso (opa! rimei...foi sem querer).
      Este texto eu fiz de estalo diante do fenômeno de massa que tivemos esta semana.E foi de uma leitura que fiz há muitos anos de um livro magnífico e famoso
      cujo título não consigo me lembrar (parece que era" O mágico").Um livro italiano que fazia um libelo contra o fascismo,Talvez você conheça ou quem sabe o seu irmão saiba de qual livro se trata.Foi uma obra famosa...fiz uma releitura porque não me lembro dos detalhes mas o conceito é esse que citei.
      Um abraço

      Excluir