Amigos

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Bonequinhos de papel*

Em uma folha dobrada e redobrada
Com cuidado e esmero recortada
Vão se formando bonequinhos de papel
Unidos em série ao desdobrar a folha
de mãos unidas pra fazer ciranda.,
os bonequinhos vão criando vida
para a criança se sentir feliz...
Podem dançar em saltos,
podem correr em fitas,
podem brincar de ser
apenas uma criança
como todas outras
e não aquelas de papel.
E no instante de ser um bonequinho,
multiplicado em dez, multiplicado em mil,
pode fazer de um sonho
recortado em arte,
criar magia do mistério,
sentido do ser e do não ser...
Ao mesmo tempo vida,
ao mesmo tempo  sonho,
em  mãos artistas que criaram
singelas pessoínhas recortadas,
mágica aos olhos da criança
e não apenas recortes de
uma simples folha de papel

* brinquedo que minha mãe criava para mim e que me encantava.

Guaraciaba Perides (2012)

4 comentários:

  1. Guaraciaba,
    Na sua ainda débil construção do mundo, uma criança precisa desses encantamentos como de pão para a boca.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Pela primeira vez, chego aqui e já saio encantada
    pelos bonequinhos (meus conhecidos) e pela ternura do "recordar"...

    Virei depois, apreciar outras páginas, Guaraciaba.
    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  3. Lindo e terno poema minha querida.Muito recortei bonequinhos na minha infância.Foi muito bom recordar.Grande abraço querida amiga.

    ResponderExcluir