Amigos

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Rosa Silente

Cálida rosa do meu pensamento
Vejo-te nas nuvens, vejo-te no tempo
Que desabrocha na alma inquieta.
Fica silente
No meu silêncio.
Cálida rosa  desabrochada
centro do ser na curva do tempo
Na luz que emana entre os vitrais
O que de eterno tu representas.
Rosa de ouro, rosa de carne
rosa de alma, rosa de amor
Beirando mundos, filtrando cores
no seu silêncio,
Guardando a alma de um sonhador...

Guaraciaba Perides (2011)

2 comentários:

  1. Gostei muito do perfume e encanto dessa "cálida rosa".
    Um abraço amigo!

    ResponderExcluir
  2. Dai-me algumas palavras,
    - porém, somente algumas! –
    que às vezes apetece,
    pelos jardins da areia,
    colher flores de espuma.


    Cecília Meireles

    Beijos e meu carinho....M@ria

    ResponderExcluir