Amigos

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

O Tempo e o Espaço

Oscila o pêndulo
Percorre o tempo
Que abstrato no seu princípio
vai-se preenchendo de solidez.
Oscila o pêndulo
e ao movimento
sincronizado
compõe-se formas
colorem espaços
surgindo sons de algum lugar.
Oscila o pêndulo
movem-se as ondas
que ritimadas
ao som do tempo
respondem ao vento, força e e maré.
Oscila o pêndulo
colorem flores
põe movimento nas quedas dágua,
surgem pessoas que riem alto
e cantam e encantam mais uma vez.
Oscila o pêndulo
mudam paisagens
novas imagens que se alternam
rompendo espaços.
Oscila o pêndulo
cumprindo o tempo
no seu caminho
para o infinito da solidão.
Oscila o pêndulo
percorre o tempo
preenchendo o espaço
de solidez.


Guaraciaba Perides (2008)

2 comentários:

  1. Sempre na espreita, enquanto "oscila o pêndulo..." Lindo!

    ResponderExcluir
  2. Já tinha lido, mas por qualquer razão acabei por não comentar este esmiuçar das teias do tempo, esta tentativa de compreensão das coisas. E o que posso dizer é que adorei! Aliás, deixe que lhe diga que a sua poesia me cativa.

    Beijo :)

    ResponderExcluir